epi para limpeza epi para limpeza

EPI para limpeza: 4 exemplos que não podem faltar!

4 minutos para ler

A saúde e a segurança da equipe deve ser prioridade para um gestor, por isso é fundamental conhecer o EPI para limpeza e sua importância para proteger os trabalhadores envolvidos nesse serviço.

Além de serem obrigatórios pela legislação trabalhista, os EPIs exigidos para a realização dessa atividade protegem a saúde da equipe e evitam acidentes que podem resultar em problemas graves e até a morte.

Por isso, neste texto nós mostraremos 4 EPIs que não podem faltar na sua equipe de limpeza e como eles funcionam. Confira!

1. Luvas de proteção

As luvas de proteção são um EPI para limpeza muito conhecido e utilizado. Durante esse serviço, são manuseadas diversas substâncias que podem causar reações adversas no trabalhador, desde irritações na pele até ferimentos graves quando a exposição é muito alta.

As luvas servem justamente para isolar as substâncias do contato com o colaborador, garantindo que a pele não seja contaminada por esses produtos e causem problemas mais graves. Para isso, elas têm que ser de boa qualidade e de material adequado.

Além das substâncias químicas, também ocorrem ameaças biológicas, principalmente para quem faz limpezas na área da saúde, como hospitais e clínicas. Lá existem lixos biológicos e materiais perfurocortantes que podem causar problemas aos trabalhadores.

2. Calçados

Os calçados também são EPIs fundamentais para os trabalhadores da limpeza pois servem para evitar escorregões. As mais utilizadas nesse ramo são as conhecidas botas antiderrapantes.

Como os procedimentos de limpeza costumam utilizar água e outros produtos líquidos no piso, o risco de escorregar e cair é muito grande, por isso os calçados devem ter a sola emborrachada para evitar acidentes.

Também existem as botas que protegem contra quedas de materiais na área dos pés dos trabalhadores, como baldes, máquinas e outros equipamentos. Elas têm uma ponteira de metal que não amassa e protege os membros inferiores.

3. Óculos e máscaras

Acidentes e problemas com olhos e vias respiratórias são muito comuns nesse ramo, principalmente para aqueles trabalhadores que realizam as suas atividades em locais fechados, em que a concentração das substâncias no ar fica maior.

Os óculos e as máscaras de proteção servem para resguardar o trabalhador de respingos e outros contatos com os produtos químicos utilizados na hora da limpeza. Eles protegem principalmente os olhos e a face e devem ser feitos de materiais impermeáveis que filtrem as partículas que podem trazer riscos à saúde.

4. Aventais

Da mesma forma, os aventais evitam o contato das substâncias com o corpo do trabalhador, além de proteger contra a umidade característica desse tipo de trabalho.

Eles devem ser de material impermeável e, dependendo do local de trabalho, também podem ser à prova de fogo, evitando queimaduras se forem utilizados produtos ácidos, e que podem causar corrosão.

Além disso, muito trabalhadores realizam seus serviços ao ar livre e podem ficar expostos à chuva, então aventais e roupas impermeáveis são fundamentais para trazer mais conforto e proteger a saúde.

O responsável por adquirir, distribuir e fiscalizar o uso de EPI para limpeza é o gestor da equipe. Ele pode sofrer sanções caso não esteja de acordo com as normas trabalhistas, principalmente a NR 6, que estabelece as regras sobre os equipamentos de proteção. Portanto, sempre adquira equipamentos de qualidade e fiscalize se estão sendo usados corretamente.

Gostou do texto? Se você tem alguma dúvida ou quer acrescentar informações, não deixe de comentar aqui para interagir conosco!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário