limpeza em condominio limpeza em condominio

Confira os principais passos para realizar limpeza em condomínio!

9 minutos para ler

A gestão de condomínios é uma função muito importante para garantir a qualidade de vida dos moradores. É através dela que são estabelecidos vários processos, que permitem a manutenção de um padrão de qualidade de vida para todos. Um exemplo disso é o cuidado com a limpeza, processo que exige bastante atenção, especialmente no cenário atual.

Mesmo que não seja em um período de pandemia, ainda é importante saber como promover a melhor limpeza dentro de um condomínio, trabalhar corretamente com a remoção de lixo e com a manutenção de áreas de uso comum (como corredores e salões de festa). E também há algumas coisas que só podem ser feitas com a devida cooperação dos moradores.

Em todo caso, é papel da administração promover a melhor limpeza em condomínio e garantir que tudo seja bem executado. E, para isso, você precisa entender como essa gestão deve ser feita.

Para te ajudar com isso, vamos falar um pouco sobre os tipos de limpeza mais indicados para condomínios e dar dicas de como colocá-la em prática. Acompanhe.

Quais são os tipos de limpeza?

O primeiro passo para melhorar os processos de limpeza no seu condomínio é entender que existem diferentes tipos de desinfecção, cada uma com um propósito e uma forma de condução diferenciados.

Veja cada uma delas e suas particularidades:

1. Limpeza geral

Como o próprio nome já deixa a entender, é o tipo de limpeza mais abrangente, que afeta todo o espaço ou mesmo o prédio inteiro, de modo que ele fique completamente limpo e desinfetado. A ideia aqui é simples: garantir que as principais áreas de circulação estarão devidamente higienizadas no dia a dia.

Esse é um procedimento bem comum, normalmente aplicado em corredores, garagens e elevadores com relativa frequência. Dependendo do ambiente em si, do tipo de uso e de outras necessidades específicas, pode ser necessário adaptar este processo para garantir a melhor qualidade de vida para os moradores.

2.Limpeza de conservação

Uma limpeza ampla e profunda não é sempre necessária, além de ser um procedimento mais demorado e caro para ser realizado todos os dias. Porém, independente disso, sempre haverá acúmulo de sujeira e poeira em locais que são usados por todos os moradores. É aí que entra o papel da limpeza de conservação.

Dentro os tipos de limpeza de condomínio, esta é certamente a mais frequente e a que tem mais impacto na qualidade de vida dos moradores. Ela inclui todos os processos de limpeza leve que precisam ser realizados com alta frequência, como varrer os corredores, retirada do lixo, regar as plantas, entre outras coisas do tipo.

3. Limpeza de manutenção

Não são só as áreas de uso comum que ficam sujas. Boa parte dos sistemas internos, como a caixa de água, encanamento, caixa de gordura e sistemas de ventilação, também acumulam sujeira e precisam que ela seja removida para evitar problemas de funcionamento. Isso que é a limpeza de manutenção.

No geral, este tipo de limpeza é realizado com uma frequência pré-definida, com a devida notificação aos moradores. Afinal, alguns procedimentos podem impactar na rotina das pessoas enquanto são executados. Porém, eles não podem ser dispensados ou adiados, pois podem ocasionar problemas.

7 passos para fazer uma boa limpeza em condomínio

Levando em conta os passos que já listamos, você já tem uma base para começar a planejar sua gestão de limpeza. Mas sabemos que ainda pode ser difícil saber por onde começar. Para te ajudar com isso, listamos aqui 7 passos importante aos quais você deve se atentar durante seu planejamento. Confira:

1. Defina áreas que devem ser priorizadas

Se você parar para analisar o condomínio, logo verá como algumas áreas possuem maior demanda por limpeza do que outras. Locais com alta circulação de pessoas, como corredores, garagem e os elevadores, acumulam sujeira mais rapidamente, exigindo um pouco mais de limpeza de conservação e limpeza geral no dia a dia.

Sendo assim, uma boa estratégia para utilizar seu tempo e seus recursos de forma mais eficiente é saber quais destas áreas devem receber prioridade em seu plano de limpeza. Dessa forma, você não negligencia a qualidade deste trabalho nem sobrecarrega a equipe ou o orçamento do condomínio com mais gastos de limpeza que o necessário.

2. Estabeleça uma agenda de limpeza

Com suas prioridades já melhor estabelecidas, o próximo passo é estabelecer a ordem e a frequência de cada processo de limpeza. Mais uma vez, isso é uma questão importante para garantir o melhor desenvolvimento desta tarefa, sem interferir negativamente na qualidade de vida dos moradores.

Durante o desenvolvimento desta agenda, você deve lista quais áreas serão limpas, qual é o tipo de limpeza que será aplicado (geral, conservação ou manutenção), quais membros da equipe estarão responsáveis pela tarefa em cada data e com que frequência o procedimento é repetido. Sempre lembrando que, dependendo do contexto, é importante reajustar sua agenda de acordo com demandas excepcionais.

3.Liste quais produtos devem ser utilizados

A qualidade dos produtos utilizados afeta bastante a qualidade da limpeza em condomínio. Se você só utilizar itens de baixa qualidade, então pode ser que eles tenham algum efeito indesejado, como deixarem um cheiro muito forte ou precisem ser usados em grande quantidade para que você alcance o resultado desejado.

Sendo assim, antes de começar, você deve pesquisar todos os produtos que serão utilizados, estimar a quantidade e buscar pelos melhores fornecedores. É uma boa ideia contar com o apoio da sua equipe neste ponto, pois eles podem indicar quais produtos apresentam a melhor relação entre custo e benefício para cada tarefa.

4. Utilização de Equipamentos de Proteção Individual

Algumas tarefas de limpeza, especialmente as de manutenção, podem expor sua equipe a maiores riscos de saúde, principalmente infecções. Por isso que, para minimizar estes riscos, é necessário que todos utilizem Equipamentos de Proteção Individual, ou EPIs, enquanto realizam suas tarefas durante o dia.

Estes equipamentos são coisas como óculos, luvas de borracha, botas, vestes específicas para manutenção, entre outras coisas que ajudam a proteger o profissional de limpeza enquanto ele trabalha. Muitos destes EPIs são obrigatórios para determinadas tarefas, mas mesmo aqueles que não são também devem ser adotados, para garantir a proteção adequada de todos os profissionais.

5. Crie um checklist com as tarefas de limpeza

Mesmo uma equipe bem organizada pode ter dificuldades para acompanhar todas as demandas, especialmente se estiverem lidando com algum outro procedimento inesperado no meio do caminho ou tiveram outros imprevistos. Nesse ponto, vale a pena ter um chacklist de tarefas para orientar cada procedimento e garantir que algumas exigências mínimas serão cumpridas.

É importante que esse checklist tenha sido estabelecido logo no começo do processo, de preferência com a ajuda da equipe de limpeza. Dessa forma, você sempre terá uma referência para definir se o trabalho foi bem feito, além de uma ferramenta para instruir novos colaboradores facilmente assim que eles são contratados.

6. Promova treinamentos para a equipe de limpeza

Falando em instrução, é bom lembrar que, para garantir que o seu time de limpeza em condomínio está devidamente preparado para cumprir todas as tarefas, você precisa ensiná-los como devem trabalhar. Sem isso, você não tem como garantir que eles vão cumprir todas as exigências que você estabeleceu no seu checklist.

Primeiro, é importante mostrar como funciona a agenda e como utilizar todos os produtos e equipamentos de segurança corretamente. Além disso, é importante mostrar com mais clareza como são feitos os processos mais difíceis, especialmente aqueles que afetam a parte estrutural do condomínio. Por fim, tenha certeza de ter materiais de referência e sempre tirar suas dúvidas, quando elas surgirem.

7. Envolva os moradores na preservação destes espaços

É verdade que os moradores do condomínio não têm que participar diretamente da limpeza de áreas de uso comum. Porém, eles também têm um papel importante na conservação e manutenção destes ambientes. É sempre interessante orientá-los para que eles também facilitem a melhor limpeza de todos os ambientes.

Algo bem óbvio é lembrá-los de não sujar locais de uso comum sem necessidade. Um salão de festas e/ou churrasqueira costuma ser um ponto comum para este tipo de problema quando os moradores não retiram lixo leve ou não notificam a equipe de limpeza. Ter avisos que ajudem a promover estas pequenas atitudes é a melhor maneira de otimizar este trabalho dentro do seu negócio.

Vale a pena terceirizar a limpeza em condomínio?

Considerando todos os pontos que citamos, pode ser um pouco difícil fazer tudo por conta própria, especialmente se você tem que administrar um condomínio muito grande e não tem tempo ou conhecimento para montar uma equipe por conta própria.

Nesse caso, o mais recomendado é você utilizar uma equipe terceirizada para limpeza. Dessa forma, você terá acesso mais rápido e fácil a profissionais e maquinário específico.

Agora que você entende melhor como conduzir uma limpeza em condomínio, pode tomar as melhores decisões para garantir a qualidade de vida dos moradores. E com assistência profissional, isso será ainda mais fácil.

Se quiser encontrar assistência especializada agora mesmo, entre em contato com a Multiclean e veja como podemos te ajudar.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário